7

A ESTRELA QUE NUNCA VAI SE APAGAR (Esther Earl)


Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 44º livro lido em 2014 e foi A ESTRELA QUE NUNCA VAI SE APAGAR (Esther Earl). Quando ouvi falar deste livro eu sabia que precisava ler e que de alguma forma, ou de todas as formas, este livro seria muito especial para mim.

O livro trata-se de uma coletânea de memórias escritas por Esther Earl, uma garota que sofria de câncer e estas memórias foram organizadas em forma de livro pelos pais dela após sua morte. Esther poderia ter sido apenas mais uma garota com câncer das que infelizmente vivem no mundo, mas ela foi a pessoa que inspirou John Green no livro A CULPA É DAS ESTRELAS e eu particularmente acredito que este é um dos motivos que tornaram a vida de Esther especial, além de muitos outros que eu descobri durante a leitura do livro.

Esther era uma das admiradoras da saga Harry Potter. Ela amava apaixonadamente a história do menino bruxo, bem como todo este universo fantástico a qual a saga pertence e foi assim que ela conheceu John Green, assistindo o canal dele no Youtube e participando de um evento que reunia fãs de HP em que o John Green compareceu. 

Esther foi diagnosticada com câncer da tireoide em 2006 quando tinha 12 anos e sua família morava na França. Eles retornaram para os Estados Unidos, país de origem, local onde Esther começou a fazer o tratamento. Porém o câncer já havia alcançado os pulmões e os médicos sabiam que a vida dela estava comprometida. Durante 4 anos, Esther tratou o câncer e apesar de toda a dificuldade, ela foi uma referência de alegria e força para a família e para os amigos. Durante o período em que Esther ficou doente, ela inciou alguns blogs sobre coisas que ela gostava, fazia vídeos de si e disponibilizava no Youtube e através da internet, fez algumas amizades. Encontros virtuais que começaram no Skype a partir de uma paixão comum entre os participantes: Harry Potter. No começo destas conversas, Esther nunca mencionou a sua doença, mas conforme essas amizades foram se tornando mais estreitas, os amigos que estavam com ela todos os dias, mesmo distantes, passaram a conhecer a rotina de Esther e a torcer por ela. Conversas que duravam uma noite inteira, risadas, piadas, reflexões e ela criou um vínculo forte de amizade com cada um deles.
 
Durante a doença ela também escrevia em um diário e nele fazia desenhos. O interessante e que Esther pouco reclamava da vida que ela estava levando. As vezes questionava sua situação e deixava claro que queria viver até morrer com mais de 100 anos, mas seus relatos diários ornamentados por carinhas divertidas, eram em sua grande maioria com resignação e paz. Ela escrevia cartas para os pais e eram cheias de parágrafos divertidos.

Eu me emocionei com o livro inteiro. Chorei em diversas situações e embora seja um livro com uma escrita fluida e rápida, eu parei de ler várias vezes por me sentir devastada com a história. É revoltante ver que a morte levou pra si uma estrela que encantava e aquecia as pessoas ao seu redor. É impossível não chorar em perceber essa desordem mundial em que uma pessoa cheia de amor, é arrastada de forma cruel e violenta e perde a vida quando todos ao seu redor desejam tanto que ela simplesmente viva. 
 
O câncer no pulmão a obrigou usar um respirador e para onde ela ia, ela carregava seu aparelho. Ela fala que se incomodava um pouco de como as pessoas a olhavam portando aquela geringonça, mas ainda assim, não se importava o suficiente para não sair enquanto ainda podia. Ela fala da falta de recursos que a família atravessava e em algumas considerações ela se sentia um pouco culpada em relação à isso e em  muitas páginas, ela se derrete em amor pela família, pelas irmãs mais velhas que ela  admirava muito e pelos irmãos menores que queria proteger com seu amor.

A vida de Esther não tem nada a ver com a vida da personagem Hazel Grace do livro de John Green, mas eu diria que esse livro teve o sucesso que teve em função desta estrela chamada Esther. Se você gostou do livro A CULPA É DAS ESTRELAS, não tenho a menor dúvida que adorará a leitura de A ESTRELA QUE NUNCA VAI SE PAGAR. Esther serviu de inspiração para uma história que fez milhões de pessoas se emocionarem, mas além disso, Esther deixou um legado que vidas inteiras não conseguem construir: Ela inspirou fãs de Harry Potter a fazerem a diferença no mundo. Uma associação de fãs chamada Harry Potter Aliance foi criada e através do projeto THIS STAR WON'T GO OUT, doações tem sido feitas para ajudar pessoas que estão sofrendo com o câncer e parte do dinheiro é investido em pesquisas para a cura do mesmo. Isso é uma das provas efetivas em como livros podem mudar o mundo. 
 
Enquanto redijo esta resenha, choro mais uma vez. Eu tive uma estrela na minha vida que foi levada pelo câncer também. Muitos tiveram não é? Sendo assim, foi difícil para eu manter o rosto seco durante a leitura e tenho certeza que será difícil para você também que ainda não leu o livro, mas mesmo assim, eu insisto que você leia. O livro é lindo, tocante, forte. O livro fala sobre amor, amizade, luta e sobre nossas limitações. É incômodo em várias partes, mas é interessante pensar que mesmo a morte tendo ganho a guerra e tendo levado embora do nosso convívio a pessoa que amávamos, o nosso amor pela pessoa que não podemos mais abraçar, conversar, fazer planos, ainda é incrivelmente viva dentro de nossas lembranças e ainda a amamos como se ela não tivesse partido.
 
Para mim este livro foi um lembrete que existe algo muito mais decisivo que a morte e ainda que eu não acredite em nada após ela, o amor ainda consegue ser mais forte. A pessoa vai embora, mas ainda assim, nosso amor por ela permanece. 
 
Super recomendo a leitura, mas enquanto estiver lendo, é imperativo que lenços de papel estejam ao alcance e muita água, porque você pode desidratar de tanto chorar.
 
Durante a leitura, uma música da qual gosto muito, ficou insistentemente na minha cabeça e eu compartilho com vocês:


Se joguem nesta leitura, o livro vale cada lágrima derramada!!! 


Um pouco sobre a autora: A americana Esther morava na França em 2006 quando foi diagnosticada com câncer de tireóide e metástase nos pulmões aos 12 anos. Ela, seus pais e mais quatro irmãos voltaram para os EUA para que ela pudesse ter um tratamento melhor, até que em agosto de 2010, pouco depois de ter completado 16 anos, Esther perdeu a batalha para o câncer e nos deixou, mas não sem antes servir de inspiração para milhares de pessoas por meio de seu vlog e dos diversos grupos online que fazia parte.
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Se já chorei lendo a resenha, imagina como estou chorando durante a leitura do livro. Como vc tenho que parar um pouco pq é muito doido ler. Se já é dificil ler um livro que o personagem tem cancêr quando é ficção, imagina quando vc sabe que essa pessoa existiu e tudo o que está escrito ali ela realmente viveu.

    Mais uma vez agradeço a indicação. Estou amando e ficando com dor de cabeça de tanto chorar.

    ResponderExcluir
  2. Gente eu tô querendo ler esse bendito livro faz tempo, mais nunca consigo. :S
    Espero que eu consiga ler ele logo logo, a historia é muito linda. É uma inspiração <3

    ResponderExcluir
  3. Faz um bom tempo que li um resenha sobre este livro !!
    Um bom tempo mesmo que me fez ate esquece o tanto que este livro
    e realmente bom ! De fato e historia que faz a gente refletir e dar
    mais valor a vida e ver que vida e realmente bela!

    BLOG- http://b-maluco.tk/
    INSTAGRAM-> http://instagram.com/blog_maluco
    WEHEART- http://weheartit.com/Gikura_Viey

    Ficarei feliz em receber sua visita em meu Blog. Obrigada

    ResponderExcluir
  4. A historia de Esther é realmente sensível e inspiradora.
    Li ACEDE e assisti ao filme e já sei que este exemplar também é muito emocionante, além de deixar uma linda lição de vida.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ivi.
    Apesar de conhecer a história da Esther, confesso que não tenho vontade de ler o livro.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  6. Acho super interessante esse livro, apesar de nunca ter lido.
    Dei uma folheada nele qndo fui numa livraria, mas a curiosidade de conhecer mais sobre essa garota é realmente grande.
    Uma pessoa que passa por isso, sempre é motivo de inspiração pela alegria e força.
    Obrigada pela visita lá no blog. Bjs.
    Lauri Brandão - Resenhista do Blog As Meninas Que Leem Livros
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ivi, tudo bem ?
    Esse livro é uma grande lição de vida, eu não o li. E é impressionante ver a força dessa garota.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014