38

Viagem #14 Kruger - Érica Blascovi


Bora conferir mais um pouco das aventuras da Érica na África do Sul?

PRÓXIMA PARADA: O KRUGER

Ahhhhh, o Kruger. Não tenho suspiros suficientes para esse lugar. Mais maravilhoso do que poderia imaginar. É até difícil escrever, porque palavras não conseguem descrever a sensação de estar ali, se sentindo parte da natureza.

A escolha do hotel é o primeiro passo para uma estadia agradável. De lodges grandes e movimentados a locais mais privativos, de estruturas luxuosas a quartos que são, na verdade, tendas, há opções para todos os gostos. Escolhemos o Xanatseni Private Camp, que fica na reserva de Klaserie, no Grande Kruger. M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O. Antes de falar da savana vou até falar dele, porque merece!

O aeroporto mais próximo é o de Hoedspruit (sim, há outros e você precisa primeiro fechar o hotel para depois escolher o aeroporto de chegada). Contratamos um transfer pelo próprio hotel e já no caminho, dentro da savana, fomos recebidos por girafas, zebras, impalas e outros animais. O motorista foi devagar, para apreciarmos a vista, então o trajeto durou pouco mais de 1 hora e meia.

Chegando ao hotel fomos recebidas com um drink de boas-vindas e apresentadas ao local. Lindo, muito lindo! Tem uma piscina bem em meio à natureza, com espreguiçadeiras super confortáveis e um bar ao lado em que você se serve à vontade e marca no livro de consumo aquilo que pegou (é um “trust bar”, ninguém fica de olho no que você está consumindo), uma sala de estar enorme com sofás, o refeitório, uma área externa onde acendem uma fogueira à noite, academia e uma casinha para observação da natureza.

Os quartos (cinco, apenas) são incríveis! Camas confortáveis, ar condicionado, banheiro interno com chuveiro e banheira e um chuveiro externo. Muitas paredes de vidro para você ter visão total da natureza.

Mal terminamos de conhecer o local e já rufaram os tambores: o almoço estava servido. Sim, eles tocam tambores para avisar que a comida está à mesa. Confesso que um dos meus medos era sentir fome, pois não sabia quais comidas típicas teria que encarar (lembrando que estava no meio da savana e minha única segunda opção seria comer as barras de cereais levadas do Brasil por precaução). Na primeira garfada o medo passou: comida deliciosa! Nada de temperos pesados ou comidas “esquisitas” para nosso paladar. Tivemos macarrão, panqueca, lasanha, salada, frutas, bolo, tudo muito mais gostoso do que imaginava! Eles ainda têm a delicadeza de perguntar o que você não come e adaptam o menu.


Logo no primeiro dia já saímos para o safári de jipe do fim da tarde. De cara vimos elefantes, leões, kudus, impalas, cachorro do mato, rinocerontes, parecia um sonho! Paramos à beira de um lago para um lanche vendo o pôr do sol e ouvimos sons de leopardos. Saímos em uma busca emocionante por eles no escuro, mas sem sucesso. Dessa vez! Pois no último dia eles deram as caras e nos permitiram completar os Big 5!


À noite, após o safári, é servido o jantar. No primeiro dia jantamos numa mesa toda arrumada na piscina. Apesar de um pouco apreensiva por dividir a mesa com gafanhotos e outros insetos, estava tudo tão lindo que valeu a pena! Fomos dormir cedo para acordar às 5h no dia seguinte – sim, essa é a hora de acordar para o safári da manhã.

Em resumo, a rotina lá é a seguinte: acordar às 5h para o safári, tomar o primeiro café na savana, voltar ao lodge e ser recebida com um super café da manhã! Todo dia tinha uma taça de frutas com iogurte e granola, café, leite, chá, suco, pães, manteiga, geleia e os pratos quentes que a gente escolhia no dia anterior (ovos, bacon, tomate, scones, salsicha, muita coisa!). O próximo safári só sai às 16h, então lembram que falei da piscina? Fundamental para passar o tempo e aplacar o calor de mais de 35 graus. Tomar sol ao lado de macaquinhos muito simpáticos foi sensacional (eles brincam até de esconde-esconte com a gente! É para morrer de amor). Aproveite para se conectar com a natureza, faz um bem danado, por mim teria ficado mais tempo lá só para sentir aquela paz. Enfim... depois do safári das 16h (que termina por volta de 19:30h) são servidos drinks na lareira e, em seguida, o jantar.


Uma dica sobre os safáris: faça um a pé. Não tenha medo! Os guias são experientes e não vão te colocar em perigo. Segundo eles, os animais percebem nossa presença muito antes de percebermos a deles e costumam se distanciar, o que torna mais difícil vê-los (apesar de termos encontrado simplesmente um búfalo em nossa caminhada! Do outro lado do lago, distante o suficiente para não nos pegar). Mas nem só de bichos grandes é feita a savana: a vegetação é bastante interessante, e a pé podemos sentir cheiros e texturas que passam batidas no jipe. Também aprendemos a identificar de quais animais são as pegadas pelo caminho, se são antigas ou recentes, vimos uns insetos bem diferentes e perdemos boas calorias para poder comer mais durante o dia (são 3 horas de caminhada).

Nos disseram que mesmo no inverno as temperaturas lá são relativamente altas e faz bastante sol, então não esqueça o protetor solar. Aliás, se pretende chegar na África e já ir direto ao Kruger, atenção dobrada na hora de fazer as malas, pois não há qualquer lugar para comprar uma pasta de dente sequer. É mato, gente. Só mato. SÓ! Não pode esquecer nada.

Falando nisso, acho que não preciso lembra-los que mato = insetos. Muitos. Mas acredite, depois que você ver a beleza do lugar vai dar bom dia para gafanhoto no maior bom humor. Nunca gostei de acampar, tenho pavor de tudo que voa (borboletas inclusive) e já cheguei ao ponto de entrar em pânico com aleluias (aqueles bichinhos de luz que em cada região tem um nome). Lá dividi meu quarto com insetos numa boa, matei 3 aranhas (desculpa, mãe natureza) sem medo e aprendi até a identificar escorpiões venenosos caso me deparasse com algum (nenhum, ufa!). Um bom repelente é item importante, nosso hotel disponibilizava um em cada quarto, mas se preferir você pode comprar o “Peaceful Sleep” ou alguma outra marca local logo no aeroporto de chegada na África do Sul (na África, não no Kruger, porque lá está mais para “pedacinho de terra para pouso de aviões” do que propriamente um aeroporto).

CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O KRUGER:
  • Não deixe de ir por causa do relato dos insetos, sério. Você vai perder uma das coisas mais bonitas do mundo. Palavra de quem ama a Disney e lugares cheios de tecnologia, mas que quase se escondeu nas árvores com os macacos para não ir embora de lá.
  • Na hora de escolher o hotel não se assuste com os preços e não reserve correndo o que achar mais barato, pois o barato pode sair caro. Os lodges que cobram menos às vezes não oferecem regime de pensão completa e cobram à parte cada safári. Faça as contas e veja se compensa. No nosso caso, tínhamos 3 refeições principais, 2 lanches na savana e 2 safáris por dia já incluídos no valor. Pense também se você quer um serviço mais privativo, em que você recebe maior atenção, sem carros lotados de gente, e leve em consideração na hora de escolher onde ficar.
  • Se você não consegue ficar longe do celular, escolha um lodge com wi-fi. Muitos não têm (o nosso tinha). Esqueça o 3G, o sinal costuma ser ruim.
  • Faça os safáris com guias locais, não economize nisso. É bem diferente fazer com carro alugado, sozinho. Os guias se comunicam o tempo todo, informando onde os animais mais difíceis de serem encontrados podem ser vistos. Foi assim que conseguimos ver leões e leopardos. Fora que o carro deles entra no meio do mato, você tem acesso a mais áreas. Conhecemos durante a viagem pessoas que resolveram fazer os caminhos sozinhas e não viram um único felino. Eu ficaria frustrada. Não corra esse risco.
Semana que vem, termino de contar para vocês esta minha viagem e espero que até aqui, vocês estejam gostando!

Um pouco sobre a Érica: Érica Blascovi tem 33 anos e duas grandes paixões: viagens e arte, em suas diversas formas. No dia a dia divide seu tempo entre a nutrição e a dança, sempre com um espacinho para aprender novos idiomas e planejar o roteiro das próximas férias...
Comentários
38 Comentários

38 comentários:

  1. Que coisa mais maravilhosa!
    Sempre quis conhecer e participar de um safári, deve ser incrível e inesquecível.
    Adorei!
    Obrigado pela visita no Blog As Meninas Que Lêem Livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lauri! É realmente incrível, foi uma das viagens mais diferentes que já fiz. Recomendo, você vai adorar! Beijos!

      Excluir
  2. Olá,
    Adorei saber mais sobre Kruger, que eu não conhecia. Tenho alguns amigos que fizeram Safari na Africa também, mas eu não tenho muita coragem, ainda mais a pé. O mais próximo que cheguei disso foi no Kilimanjaro no Animal Kingdom da Disney rsrs.
    Adorei as fotos, gosto bastante de ler relatos de viagem, de vez em quando faço em meu blog também.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gisele! O Animal Kingdom é muito legal, foi um bom começo, rs! Mas não tenha medo, os guias são experientes e dificilmente você estará numa situação de perigo. Mas o jipe também é um passeio delicioso, inclusive te permite ver mais animais. Perca o medo e depois me conte se um dia for à África! Bjs!

      Excluir
  3. Olá!! :)

    Eu não conhecia o lugar mas gostei do ambiente, de todos os animais, ainda bem que gostaste! :)

    Acredito que a visita com os guias locais e realmente melhor!! O hotel parece lindo também!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Olá! Sem dúvida os guias te proporcionam uma experiência mais completa. Achar o leopardo foi um sufoco, se não fosse a comunicação entre eles certamente não teríamos visto! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que fotos lindaaaaaas e que maravilhoso o lugar!
    Adorei saber da sua experiência e mesmo amando tecnologia também, não perderia por nada se tivesse a oportunidade.
    Realmente, os guias são essenciais nesses passeios. Viajei outro dia de excursão e não teve guia e achei bem chato porque gosto de saber mais sobre o lugar ):

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Carol, certos passeios são tão interessantes que com guia aproveitamos mais. Espero que tenha a oportunidade de conhecer a África do Sul um dia, é realmente sensacional! Bjs

      Excluir
  6. Oie! Essa segunda parte da viagem me deixou mais animada ainda para conhecer a Africa, gente que natureza! Amo isso! E aqui onde moro o nome do bichinho luminoso que você citou é Vaga-Lume! kkk
    Aguardarei ansiosamente a terceira parte da sua experiencia!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nay! Que bom que gostou! Ahh o bichinho não é vaga-lume não, aqui ele também tem esse nome! É aquele que quando chega o verão fica em volta das lâmpadas e cai quando perde as asinhas, aqui chama Aleluia, mas parece que em alguns lugares são chamados de Siriri. Bichinho chato pra chuchu, só anda de bando hahaha! Logo a terceira parte da experiência estará disponível, obrigada por acompanhar! Bjss

      Excluir
  7. Olá, tudo bem? Nossa, que viagem maravilhosa deve ter sido mesmo, morro de vontade de visitar o lugar e aproveitar o mesmo que você, toda essa natureza e animais... De jeito nenhum algum inseto me impediria de fazer esse tipo de viagem haha Ótimo post, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karen! Tudo bem e vc? Se você gosta da natureza, é mesmo uma viagem imperdível! Fico feliz que tenha gostado do post, em breve sai o relato sobre Cape Town! Beijos!

      Excluir
  8. oie!
    Nossa que incrível, com certeza uma viagem inesquecível! Se um dia eu for com certeza não vai faltar filtro solar, e proteção para as penas já que com certeza só vai ter mato! kkkk Mas imagina só vê esses animais tão lindos? *_*

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eli! É realmente incrível, vale a pena encarar o mato, rs. Beijos!

      Excluir
  9. QUE SONHO!!!!!! Queria tanto conhecer esse lugares, sei que um dia ainda posso conhecer, mas vendo essas fotos e lendo sobre o lugar, minha vontade é de fazer as malas e partir agora. Vou ficar de olho aqui no blog para ver mais lugares incríveis como este.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia pode, e um dia VAI!!! É só uma questão de planejamento. Também parecia um sonho distante para mim e olha só, antes do previsto estava lá! Um dia vc irá também, espero ler um relato bem bacana seu! Bjss!

      Excluir
  10. Oie!
    Nossa, que tudo! A viagem deve ter sido incrível!
    Eu acredito que esse ano vou fazer a minha primeira viagem, pois encontrei uma amiga para ir comigo. Até então me faltava companhia, mas agora encontrei alguem que queira sair comigo kkkk
    Ótima viagem!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla! Boa viagem, divirta-se! É muito bom viajar com amigos, mas não deixe a falta de cia te fazer perder uma oportunidade de conhecer um lugar legal. No final das contas nunca ficamos sozinhos, já viajei sozinha e foi uma experiência boa. Aprendi que se não levamos um amigo com a gente, fazemos muitos no destino final! Beijos!

      Excluir
  11. Oi

    Que lugar M A R A V I L H O S O. Amei a descrição do hotel e dos lugares que vocês conheceram
    As dicas também foram muito válidas, realmente deve ser frustrante querer economizar, acabar gastando mais e ainda não conseguir vivenciar a experiência por completo. Salvei aqui a dica para quando eu tiver condições de conhecer um lugar assim.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbara! Espero que as dicas te ajudem e que logo você faça uma viagem dessas. Vale muito a pena! Beijos!!

      Excluir
  12. Oi Ivi e Érica!
    Que maravilhosa esse viagem para a África do Sul!!!
    O contato com os animais é o que mais me impressiona e o café da manhã dos deuses também é muito impressionante.
    Ficaram ótimas todas as suas fotos e são muito valiosas as dicas que você dá no final.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria! Que bom que gostou da postagem! Foi uma viagem realmente maravilhosa! Bjs

      Excluir
  13. Oieee Erica ^^
    Nossa, que demais! Eu morro de vontade de ir para a África, especialmente para a África do Sul. Quero muito fazer intercâmbio social no continente, e sonho em, um dia, até abrir uma escola em algum lugar por lá...haha'
    Adorei os seus relatos, parece ser sido uma experiência maravilhosa e sem comparações ♥ fiquei com mais vontade ainda de ir para lá...haha'
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dryh! Se você tem vontade, vá mesmo! Você vai adorar! Meus primos já participaram de projetos sociais no continente africano e amaram. Confesso que só peguei a parte boa (no máximo fui conhecer Soweto, ao lado de Joanesburgo, mas passa longe da pobreza de outros lugares), mas o foco dessa vez foi só turismo mesmo. Quem sabe um dia também apareço por lá para ajudar (e ainda na sua escola, já pensou?). Não desista do seu sonho, é muito bonito. Beijos!

      Excluir
  14. Olá, tudo bom?
    Amo posts sobre viagem, esse sobre a Africa do Sul então ganhou meu coração! É um lugar que quero muito conhecer e fazer esses safares, então foram ótimas as dicas e saber que é algo super seguro (isso foi algo que sempre me preocupou). Essa questão do hotel de que o barato sai caro é sempre bom ressaltar né? As vezes deixamos de ter conforto e viver uma experiência única por uma economia irrelevante.
    Enfim! Adorei o post! Quero posts assim sempre! rs

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pollyanna! Estou bem, e vc? Que bom que gostou! Certos tipos de viagem realmente requerem um cuidado maior na hora de economizar, seja pela questão de aproveitar melhor o que o local oferece ou até mesmo pela segurança. Foi minha primeira vez na África e na incerteza do que encontraria optei por ficar nos locais mais recomendados. Mesmo vendo que é tudo muito mais seguro do que se imagina não me arrependo, e te digo que a diferença de preço não é grande (a menos que se queira algo muito luxuoso). Logo a terceira parte das dicas da África do Sul estará aqui no blog, fique de olho! Beijos!

      Excluir
  15. Oi, Ivi. Oi, Erica.

    Nossa, a experiência deve ter sido maravilhosa!! Eu não curto muito esse lado selvagem, acho que ficaria com medo no safari, não é pra mim. E fazerum safari a pé? Misericórdia! Hahahahha
    Não sou uma apreciadora nata da natureza, quando viajo gosto de visitar monumentos e ruínas, por exemplo. Mas eu curtiria o hotel, quando vc descreveu a fogueira e tambores, pude até imaginar.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tamires! Entendo, realmente não é todo mundo que curte esse tipo de passeio. Mas vou te contar uma coisa, sempre tive horror a insetos, sou alérgica a cães e gatos (de inchar a cara!), portanto nunca fui de ter muito contato com bichos. Mas amei com todas as minhas forças essa experiência! É diferente de tudo! Talvez você gostasse. Mas, de fato, para quem gosta de monumentos e ruínas essa não seria a viagem mais interessante. Mesmo as cidades que normalmente fazem parte do "pacote" de uma viagem para lá não oferecem muito esse tipo de atração (monumentos até tem, mas ruínas não). Cape Town, por exemplo, é uma cidade interessantíssima, mas bastante moderna. No quesito "ruínas" acho que a Europa é imbatível, talvez valha mais a pena! Beijos!

      Excluir
  16. Olá!
    Que lugar maravilhoso. Tenho muita vontade de fazer um safári.
    Adorei! Parece um povo muito simpático. Falaram em inglês?
    Adorei a foto do "Pumba". =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Feliciity! Sim, o idioma mais utilizado lá é o inglês, apesar de haver inúmeros dialetos locais (não só no Kruger, na África do Sul toda). O sotaque é mais parecido com o britânico, e, dependendo da proveniência da pessoa, não é parecido com qualquer inglês que você já tenho ouvido! Difícil de entender, como se fosse uma mistura de inglês com sotaque paulistano. Com o tempo você vai se habituando, mas olha... alguns deram trabalho. Pior que isso só quando tentei aprender umas palavras nos dialetos locais. Eles fazem uns sons com a boca quase impossíveis de reproduzir! Até hoje tento fazer um que não sai de jeito nenhum, é tipo o som de um plástico bolha estourando. Mas pelo menos consegui aprender a agradecer as meninas do hotel em Tsonga: Inkomu Swinene ("incômu xnêne").
      Sobre o pumba, rolou até um coro de Hakuna Matata no jipe na primeira vez que vimos. Inevitável hahaha!
      Beijos!

      Excluir
  17. Amo as dicas de viagem e como voce se empenha em mostrar cada detalhe, isso é muito bacana! Viajar para um lugar desses é um sonho, com toda a certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dayhara! Os sonhos se realizam quando a gente menos espera! Logo vc fará uma viagem bacana, com certeza!

      Excluir
  18. Olá!
    Simplesmente amo essa coluna do blog!!!
    Vocês nos dão a oportunidade de conhecer vários lugares com uma linguagem bem simples e gostosa.
    Não conhecia Kruger, mas parece ser um lugar realmente muito lindo e eu amei esses animais gente!!! Que tudo!
    Lindas fotos <3

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Que bom que gostou! É lindo mesmo, emocionante! Beijos!

      Excluir
  19. Oi querida,
    adorei o post. Não tinha ouvido falar no Kruger ainda. Eu tenho uma "tia" que já foi pra Africa e aproveitou a estadia e fez um Safari e ela falou pra mim, como foi emocionante e totalmente novo. Não tinha parado para perceber como foi a viagem dela, apenas fiquei encantada...
    Adorei as suas fotos, e percebi como foi bom para você essa viagem. Espero pode ver o próximo post.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice! Que bom que gostou! O próximo post já está disponível aqui no blog, espero que goste! beijos!

      Excluir
  20. Olá!
    Que lugar incrível, Ivy!! :O
    É um destino que eu conheço pouquíssimas pessoas que se propõe a ir, e olha quanta coisa maravilhosa elas estão perdendo! Tem tantos lugares que eu gostaria de ir no futuro e o Kruger com certeza é um deles. Ah e adorei o "trust bar", gosto da confiança nas pessoas que é preciso para ter um lugar desse.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luana! Pois é, é um destino ainda pouco procurado por brasileiros, mas vale muito a pena! Quando vc for, vai adorar! Beijos

      Excluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014