8

Robin Willians A Biografia (Emily Herbert)

Ficha Técnica:
Nome Original: Robin Willians: When The Laughter Stops 
Autora: Emily Herbert
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Mauricio Tamboni
Número de Páginas: 240
Ano de Lançamento: 2014
ISBN-13: 9788579307584
Editora: Universo dos Livros

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 41º livro lido em 2017 e foi Robin Willians A Biografia (Emily Herbert). Embora o livro tenha sido lançado em 2014, pouco após a morte do ator biografado, eu só tomei conhecimento da existência do livro este ano, o que é uma grande vergonha, uma vez que Robin Willians é um dos meus atores favoritos da vida.

Robin Willians, grande comediante de sucesso inquestionável, pôs fim a própria vida em 11 de agosto de 2014 e o primeiro capítulo traz vários fatores que poderiam ter impulsionado o ator a cometer essa violência. Um dos fatores era uma possível crise financeira que ele atravessaria em função dos dois divórcios que tivera na vida, e outro ponto que deveria ser considerado para que a atitude que ele teve, era o fato de voltar para o consumo descontrolado de álcool, algo que já o tinha pego no passado. A questão é que embora muitas especulações se levantem sobre o fato de alguém tirar a própria vida, nunca ninguém saberá ao certo qual foi a real motivação.


O livro traz a história do ator desde o seu nascimento até o dia triste em que ele faleceu. Robin era oriundo de uma família com posses e seus pais eram extremamente ocupados com suas profissões, o que restou a Robin ser criado, amado e educado por empregados. Na infância, sofreu com o bullyng na escola, por ser gordinho e menor que as outras crianças e foi para se defender da hostilidade dos colegas que ele começou a contar piadas e entreter os amiguinhos da escola, fazendo nascer a sua inclinação para a comédia.

A narrativa nos conta da formação que ele teve em uma das mais excelentes escolas dramáticas do mundo – a Juilliard, e mesmo que ele não tenha concluído o curso, ter sido aceito e ter tido a oportunidade de estudar lá, abriram as primeiras portas para ele. 

Robin começou no stand up, e de lá foi para a televisão fazendo uma popular série cômica. Seu caminho profissional seguiu para o cinema e apesar das primeiras críticas serem bem negativas quanto a sua atuação, ele seguiu trabalhando sem parar.


Nos últimos anos, apesar de nunca deixar o cinema de lado, voltou para os palcos com uma turnê de sucesso de stand up, um show que era transmitido pela HBO com grande audiência nos Estados Unidos.

A biografia se atém muito à vida profissional de Robin, algo que eu gostei demais. Ela nos conta de seus trabalhos mais populares, e do grande auge que ele obteve com o filme Sociedade dos Poetas Mortos, um dos meus filmes favoritos da vida. Fala de como ele lidava com a crítica e como tinha dificuldade em rejeitar trabalhos. Fala do quanto ele valorizava cada indicação e premiação e do quanto foi importante ganhar um Oscar, ainda que de coadjuvante, em 1998. 

Sobre a vida pessoal, o livro nos fala de um homem que encontrou no álcool e nas drogas, uma saída rápida para a pressão que vivia dentro de si mesmo. Seu primeiro casamento teve fim em função da infidelidade e o segundo casamento se rompeu por causa do alcoolismo. Todavia, o livro nos conta sobre um homem generoso, que ajudava muitas instituições de caridade e que possuía muita humildade para atender os fãs sem reservas. Robin era conhecido em todos os estúdios que trabalhou por seu bom humor e por tratar a toda equipe com respeito.


Mesmo eu sendo fã do ator e ter assistido a grande a maioria de seus trabalhos, eu desconhecia grande parte dos relatos trazidos na biografia. Por exemplo, jamais poderia imaginar que o filme Patch Adams havia sido um fracasso de crítica, uma vez que além de ter amado o filme, sempre ouço elogios de quem o assistiu.

Outra coisa que eu desconhecia completamente, era a amizade íntima que ele teve com o ator Christopher Reeve, mundialmente conhecido como interpretar o Super Homem nas décadas de 70 e 80. A amizade dos dois era tão intensa, que após o acidente de Christopher Reeve em 1995, quando ele infelizmente ficou tetraplégico, Robin Willians esteve presente, apoiando o amigo, dentro de uma das salas de cirurgia que o ator foi submetido. A amizade havia começado em Juilliard, quando foram amigos de dormitório e antes mesmo da morte de Reeve em 2004, Robin ajudou toda a família na criação e estruturação da Christopher and Dana Reeve Foundation, órgão que tem como objetivo pesquisar a cura para pessoas com paralisia. 

Lembro de uma época em que eu nem precisava ler a sinopse de seus filmes e já queria assistir e garanto que a grande maioria me agradava bastante. Mesmo em papéis que não exploravam seu bom humor, os filmes encabeçam aquelas produções que nunca me esqueço. Como disse, meu favorito é Sociedade dos Poetas Mortos, um filme tão incrivelmente belo, que chega a ser constrangedor comparar com outra coisa. Amei fortemente também O Som do Coração, filme que ele não é um homem bonzinho e não posso deixar de citar Jack, filme em que ele interpreta uma criança de 10 anos que envelhece 4 vezes mais rápido que um ser humano comum.

Quando ele morreu, e a forma como morreu, me deixou muito entristecida e eu fiz questão de providenciar muitos de seus filmes para que meu filho assistisse e conhecesse seu trabalho. Foi algo incrível para mim, pois meu filho adorou Jumanji, Uma Babá Quase Perfeita e Surpresas em Dobro.

Enfim, a leitura do livro foi excelente. A narrativa é fluida e bem estruturada e de forma organizada, nos conta a vida de um grande ícone do cinema. Com um anexo de fotos no meio da edição e com uma diagramação confortável, temos 240 páginas emocionantes da história de um homem que eu não pretendo esquecer.

Para quem gostava do ator, a leitura é imperativa. É um reencontro com seus personagens e algumas pinceladas sobre o homem por trás do astro. Para quem gosta de biografias, é um texto sério, sem aquela roupagem de revista de fofocas.

Eu adorei a leitura!


Um pouco sobre a autora: Emily Herbert mora em Londres, é jornalista e autora de diversas biografias. Seus trabalhos de maior repercussão foram as biografias sobre Michael Jackson e Lady Gaga. No Brasil, Robin Willians A Biografia, é o seu único livro publicado.
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Sério... Eu to muito doida pra ler esse livro, mas ainda não achei aqui nas livrarias de Manaus e o frete pra cá é um inferno de caro! Além de ser um puta ator, sabemos que ele lidou com a depressão por muitos anos e quero ver como isso foi tratado no livro. Pra mim ele sempre vai ser o Doutor Alegria e o Homem Bicentenário...
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Esse ator é realmente um gênio da sua área. Eu particularmente não considero um grande fã do cara e por isso talvez ano leria a sua biografia. Vi muitos de seus filmes e gosto muito do trabalho dele. Quem sabe eu não dê uma chance para ele futuramente. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie.
    Não sabia da existência do livro, confesso que não sou fã de livros de biografia, mas leria esse sem dúvidas, quem não amou Robin não é mesmo? Me diverti com diversos filmes dele, e saber mais sobre sua vida através desse livro deve ser maravilhoso.
    Saber que a leitura é fluida e organizada realmente ajuda muito.

    ResponderExcluir
  4. "desculpe, estava comentando via celular e deu erro duas vezes, agora vai"....
    olá!adoro ler biografias e tenho certeza que essa iria me emocionar , pois sempre fui fã de Robin Willians - "Captain, my captain"/ "Carpe diem", em Sociedade dos poetas mortos -> nunca vou esquecer desse filme :)
    Bom saber que a narrativa é fluida e o livro bem escrito. Adorei a resenha.
    bj

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Não sou fangirl dele, mas como ator ele era incrível. Eu não sabia que ele fazia stand up, sabia que ele era mega divertido, mas não tinha noção do quanto isso fazia parte da vida dele. Sobre o livro, não sou muito fã de biografias, nunca consigo me conectar com este tipo de leitura, por isso deixarei a dica passar.
    P.s: que bom que seu filho adorou os filmes.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ivi lindona nos afeicoamos a grandes talentos né, pela forma como vivem. com certeza um dos atores mais carismáticos, foi uma perda sua morte, assim como você não sabia da amizade dele com o Superman. Com certeza foi uma leitura gratificante, ainda mais para você como fã. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014