14

Pássaros Feridos (Colleen McCullough)

Ficha Técnica:
Nome Original: The Thorn Birds
Autora: Colleen McCullough
País de Origem: Austrália
Tradução: Octavio Mendes Cajado
Número de Páginas: 611
Ano de Lançamento: 1977
ISBN: 9789579399104
Editora: Círculo do Livro
SKOOB | GOODREADS

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 44º livro lido em 2017 e foi Pássaros Feridos (Colleen McCullough). Já tem muito tempo que quero ler este livro e conhecer esta história. Cheguei a colocá-lo na lista de leituras de 2016, porém não deu tempo de ler e o livro foi sendo empurrado, até que decidi que havia chegada a hora de mergulhar em um romance que tantas pessoas falam com carinho.

O livro começa no início do século XX, no interior da Nova Zelândia e nos traz a Meghann, que chamaremos de Meggie. Ela é a única filha de uma família modesta e trabalhadora. Os pais e os irmãos vivem da maneira que podem para cuidar da terra e ela e a mãe, cuidam da casa e dos irmãos menores. Desde muito pequenina, ela é incumbida de ajudar nas tarefas domésticas e de certa forma, toda a família passa com certa privação. Até que a tia de Meggie, uma mulher muito rica e sem filhos, decide ajudar o pai dela e manda buscar toda a família para morar em sua propriedade no interior da Austrália e quando a família chega a Gilly, cidade onde a tia de Meggie vive, são recebidos pelo padre Ralph, um homem muito bonito, inteligente e ambicioso. Quando os pais e irmãos de Meggie se instalam na fazenda Drogeda, o padre Ralph passa a ser um grande amigo da família e um mentor para Meggie, o que no futuro resultará em uma paixão.


O livro é intenso e a história é bastante ousada para a época em que foi publicada, porque trazer um romance entre um padre e uma moça, ainda que esteja no imaginário de muitas mulheres, acredito que não fosse algo que as pessoas pudessem achar possível e embora exista toda a questão do proibido neste enredo, encontramos um amor muito sofrido e complicado.

Ralph é um homem que anseia por ser grande em seu ministério. Ele quer chegar ao Vaticano, quer ser um nome forte dentro da igreja e tem a certeza que a sua vocação para com Deus é real e eterna. Mas se encontra dividido entre o amor puro e verdadeiro de Meggie. Ela, apaixonada e ingênua, não consegue entender porque mesmo sendo amada e desejada, Ralph é incapaz de abandonar seus votos e viver plenamente aquele amor e neste impasse, assistimos os dois se machucarem.

Apesar de o romance ser o foco central do enredo, as 611 páginas deste livro divagam entre muitas coisas. O início é um pouco arrastado, construindo todo o cenário que a família de Meggie vive e nos apresentando uma vida no campo difícil e cheia de limitações em uma época com pouco acesso à tecnologia. Porém, todo este desenvolvimento é esquecido quando a família se muda para a Austrália, porque apesar deles serem parentes diretos de uma das mulheres mais ricas do país, eles continuam a trabalhar no campo, e outra vez, vemos as mesmas descrições de agricultura e pecuária, que para mim, foi bastante maçante. 


Algumas idas e vindas no romance também me deixaram desanimada porque o padre Ralph, apesar de decidido a não viver aquele amor, não conseguia ficar longe de Meggie e mesmo com tantas decepções, ela parecia alimentar a impossibilidade deste romance.

Foi uma história bonita e corajosa, me emocionei em diversos pontos do livro e imaginei o sofrimento do casal, porém, algumas descrições foram repetitivas e exageradas e se fossem retiradas da narrativa, acredito que o livro teria umas cem páginas a menos.

Apesar de a história ser muito bonita, a escrita da autora não era exatamente sentimental. Ela não usou artifícios de linguagem para comover ou entristecer o leitor. A narrativa em alguns pontos era seca e crua, nada poética, o que a mim, não agradou muito.


De um modo geral, foi uma leitura boa, em um cenário diferente e com uma abordagem original, mas que em várias partes do livro, se perdeu em fatos e sub-histórias que não agregaram muito para o plot central da trama e nem movimentaram o enredo de forma positiva. Mas o final foi muito emocionante e eu chorei bastante com a conclusão de um romance que não teve grandes momentos de felicidade. Foi um final forte e muito consistente.

Uma adaptação deste romance foi feita para a TV e conversando com minha mãe e irmãs, descobri que foi um grande sucesso aqui no Brasil nos anos 80. De posse desta informação, quando conclui a leitura fui atrás da adaptação, porém a produção tem 7 horas de duração - foi uma minissérie, e ao fazer esta resenha, eu ainda não terminei de assistir e até a parte que vi, digo que foi uma história que funcionou muito bem para a televisão. Muito fiel ao livro e com um elenco excelente. O ator que interpretou o padre Ralph, além de muito bonito, executou o papel com muita propriedade.

Trailer da adaptação: 


Enfim, é um livro que recomendo para quem gosta de romances proibidos, com uma carga de sofrimento bem substancial e que não se distrai com descrições desnecessárias. É um livro com uma história bonita e interessante e que apesar de alguns momentos de cansaço, vale a pena ser lida.

Eu gostei.


Um pouco sobre a autora: Colleen McCullough é internacionalmente aclamada como uma romancista australiana, autora de grandes sucessos literários. Seus livros publicados no Brasil são:

  • Pássaros Feridos
  • Cesar
  • Tim
  • Assassinatos Demais
Comentários
14 Comentários

14 comentários:

  1. Olá
    Não tenho duvidas de que deve ser uma história bem intensa. Ainda não tinha lido nada a respeito desse livro, mas com certeza é uma premissa que me interessa, em especial por conta do gênero que se tornou um dos meus favoritos. Legal que tem uma adaptação, mas fiquei surpresa que são 4 hrs de produção :O
    Beijos, F.

    ResponderExcluir
  2. Que premissa polemica em? Adorei a resenha e talvez eu faça a leitura afinal eu amo um bom romance de época. Gosto quando livros são adaptados quando sobrar um tempo vou ver afinal são 4 horas :O

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas confesso que não fiquei interessada na leitura. Não que a história seja interessante, mas percebi na sua resenha que alguns pontos na narrativa, eu vou acabar não gostando.
    Mas mesmo assim, vou anotar a dica, quem sabe eu me interesse em ler.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Olá! Tudo bem?

    Não sou muito fã de romances de época, mas esse livro me chamou a atenção por 2 motivos: Primeiro porque a premissa é bem instigante e forte, mostra que o livro é intenso. E segundo porque raramente vemos livros que contém um romance entre Padre e mulher, fugiu bastante dos clichês, por isso me deixou com uma pitada de curiosidade.

    Não gostei muito da capa, principalmente porque tem pessoas, o que quebra a nossa imaginação para construir os personagens na nossa cabeça.

    Parabéns pelo post e pelo blog. Beijão! ♥

    ResponderExcluir
  5. Olá! Tudo bem?

    Não sou muito fã de romances de época, mas esse livro me chamou a atenção por 2 motivos: Primeiro porque a premissa é bem instigante e forte, mostra que o livro é intenso. E segundo porque raramente vemos livros que contém um romance entre Padre e mulher, fugiu bastante dos clichês, por isso me deixou com uma pitada de curiosidade.

    Não gostei muito da capa, principalmente porque tem pessoas, o que quebra a nossa imaginação para construir os personagens na nossa cabeça.

    Parabéns pelo post e pelo blog. Beijão! ♥

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bem? Não conhecia o livro e fiquei bem surpresa com a trama que você apresentou. Não li nenhum livro em que o padre e a mocinha se relacionassem, só me lembro de novelas. hahaha Essas descrições demais da vida do campo, creio que também se tornaria maçante pra mim. O livro seria bastante reduzido se não tivesse focado tanto nisso, né?! Essa indas e vindas também não me convenceram, me cansa, o padre quer e não quer, a personagem é que mais sofre. Não sei se leria, mas a premissa é bem diferente do que já li.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi. :)
    Fiquei curiosa pra ler esse livro e tb ver o filme, mas depois do que vc falou na resenha me deixou um pouco com o pé atrás. Não curto romance que a autora não passa sentimento, seja de tristeza ou de amor. Fiquei decepcionada nesse quesito, mas acho que daria uma chance sim ao livro. Adorei a resenha flor, parabéns.
    Ótima dica!
    Blog As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Gosto bastante de romances, mas esse não me atraiu. E não foi pelo fato de ser um romance proibido, e sim pela forma que você descreveu a escrita da autora.
    Na minha opinião, autores de romances deveriam ser mais "amáveis" e não secos. Pelo que pude perceber, além de ser arrastado, pude ver que tem bastante descrição, o que pra mim, acaba se tornando cansativo.
    Enfim, dessa vez irei passar a leitura.

    ResponderExcluir
  9. Hey Ivi,
    Ainda não conhecia esse título e confesso que não fiquei muito interessada em ler, infelizmente. O livro parece ser muito longo e cansativo em algumas partes. Que interessante que tenha sido um sucesso no passado.
    Vou passar a dica, pois não me sinto muito interessada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ivi

    curiosamente não conhecia esse livro. Achei a trama bem interessante, romances proibidos sempre chamam minha atenção. Espero que você faça uma postagem sobre a série para eu decidir se vale a pena, porque creio que eu não vá ler o livro apesar de ter curtido o tema.
    Pena que o tom da narrativa é meio seco, mas talvez isso tenha sido proposital, quem sabe?
    Só não curti a capa do livro, achei pobrinha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu gosto de muitas descrições e construção de enredo demoradas, a maioria das pessoas não gostam muito.
    Lembro que quando disse que amei Madame Bovary me olharam como se eu fosse estranha rs
    Me interessei muito por esse livro, acredito que irei amar, pois apesar dos aspectos negativos que você citou, você achou a leitura boa.
    Abs e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  12. Oiii
    Pela primeira vez eu gostei mais do filme que do livro kkk
    Eu achei o livro muito cansativo em alguns partes .e a escrita muito detalhada em algumas partes e frias em outras.
    Mas não chego já ser uma leitura ruim.so não foi o q esperava.e tive os mesmis problemas que vc na leitura .

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu não gosto de romances, então eu logo de cara já não me interessei pelo livro. Outra coisa que me afasta um pouco mais dessa leitura é número de páginas. Ok, ja li livros tão grandes como esse, mas não eram romances. Eu super te entendo sobre essa questão dos fatos ser algo tedioso, porque quando não nos interessamos por aquele fato, como agropecuária, a descrição se torna chata. Então assim, é um livro que eu realmente não leria e nem digo que vou tentar se tiver a oportunidade, porque ey me conheço, vou acabar deixando ele parado na estante haha
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu não conhecia o livro e fiquei bem curiosa com a história. Amo romances e esse com certeza é um livro que me agradaria.
    Amei a forma como você descreveu o livro e vou anotar a sua dica.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014