10

Desejo à Meia-Noite - Os Hathaways 1 (Lisa Kleypas)


Hoje eu venho com a resenha do primeiro volume da série The Hathaways, de Lisa Kleypas: DESEJO À MEIA NOITE. Todos os livros da série já foram lançados nos EUA e a Editora Arqueiro já lançou quatro deles aqui no Brasil, e último ela vai lançar em breve. Ainda bem, porque eu tenho uma certa resistência com séries já que fico com receio de começar a ler, gostar muito e por algum motivo o autor não terminar a história, ou os livros não serem lançados mais no Brasil. Ou a editora lançar tudo misturado, sem obedecer a ordem original (sim, isso já aconteceu!). Bem, felizmente essa série já está completa, inclusive um livro de contos - Casamento Hathaway - que foi lançado em formato digital e está disponível no site da Saraiva para baixar gratuitamente.

Esse é um livro que fala sobre um romance épico. Quem já me conhece um pouquinho pelas resenhas no blog deve estranhar eu vir aqui publicar uma resenha de romance, mas eu leio, as vezes, e romance épico eu gosto. E o primeiro livro dessa série me cativou, e me fez lembrar muito de “O MORRO DOS VENTOS UIVANTES”, por ter uma família que abrigou um menino cigano que o patriarca encontrou ferido perto de sua propriedade. O menino era arisco, mas acabou ficando com a família e sendo protegido pelo patriarca e aceito por sua família. Mas a história se desenvolve completamente diferente.

Essa série nos vai contar, em cada livro, a história de uma irmã Hathaways. São quatro irmãs: Amélia, Winnifred, Poppy e Beatrix. E um irmão mais velho, Leo, que é o problemático. Alcoólatra e drogadicto, que após a morte de sua noiva Laura, não conseguiu se recuperar, e com isso causa preocupação e vários problemas para a família. “
“Leo, onde você está? Era o que a Srta. Amélia Hathaway pensava com desespero enquanto a carruagem chacoalhava pelas ruas de pedras. Pobre Leo, desregrado e perturbado. Algumas pessoas, ao se confrontarem com circunstâncias insuportáveis, simplesmente...se arruinavam. Era o caso de seu irmão, antes animado e confiável. Ela temia que não houvesse mais nenhuma chance de salvação para ele.” (Pág. 7)
DESEJO À MEIA NOITE nos conta a história de Amélia, a irmã mais velha da família, depois de Leo. Amélia tem 26 anos e pelos padrões da época, é uma solteirona. Após a morte de seus pais, e depois de sofrer uma decepção amorosa, Amélia decide cuidar de suas irmãs mais novas, e desiste de se casar. Mas, a convicção de Amélia de permanecer somente pendente de suas irmãs muda assim que ela conhece Cam Rohan, meio cigano, meio irlandês, que apesar de ter ficado muito rico não se acostumou ainda com a vida na sociedade. Um dia que Amélia sai de casa a procura de Leo pelos redutos boêmios de Londres, encontra esse homem enigmático em uma casa de jogos. A parte previsível da história é que podemos de imediato notar que entre eles vai existir uma paixão avassaladora. E assim se passa. Eles se conhecem em um momento nada propício, existe uma certa indiferença entre eles, um receio, mas logo estão totalmente envolvidos e apaixonados. Eles vão lutar contra a sociedade da época, que não é muito amigável aos ciganos, e sendo Cam Rohan meio cigano e meio irlandês, ele acaba não sendo totalmente aceito por nenhum dos dois lados. Mas como Rohan é muito rico, os gadjos (como os ciganos chamam os que não são ciganos), o toleram, e alguns o aceitam como amigo.

Como esse é o primeiro volume da série, a autora nos apresenta um pouco cada personagem. As irmãs Hathaways são apresentadas superficialmente, mas já dá vontade de conhecer cada uma delas em particular.

Winnifred (Win) a segunda irmã, Poppy e Beatrix. Win é apresentada um pouco mais que as outras duas irmãs mais novas e a autora já nos deixa com muita vontade de ler o segundo livro da série, que é dedicado a ela. O sentimento que envolve Win e Merripen, o menino cigano que foi encontrado pelo patriarca dos Hathaways, fica bem evidente nesse primeiro volume mesmo não sendo explorado e explicado totalmente ainda. Mas acaba que esse enredo ficou até mais interessante do que a história dos protagonistas. Fiquei mais interessada em conhece-los e saber dos seus sentimentos, do que a história mais previsível de Amélia e Rohan. Win e Merripen nutrem um amor recíproco mas não o expõem, nem para eles mesmo.

Mas, mesmo o romance de Amélia e Rohan ser previsível em nada tira a vontade e o interesse de ler sobre eles. Achei meio forte para a época, acho que a autora escreveu um romance épico com a mentalidade atual, mas tudo bem, ficamos envolvidos com o fogo e sedução dos protagonistas.
“Antes que Amélia pudesse responder, Rohan cobriu sua boca com a dele. Ela sentiu uma onda de calor, seu sangue fervia, sem conseguir deixar de retribuir: mais fácil seria mandar seu coração parar de bater. Tocou nos cabelos dele, nos belos cachos de ébano que se enrolavam com leveza em seus dedos. Tocando-lhe a orelha, ela encontrou o diamante. Mexeu nele com delicadeza e então seguiu a pele firme e acetinada até a beira do colarinho. A respiração dele ficou mais ruidosa e ele a beijou com mais intensidade, a língua penetrando-lhe numa exigência sedosa.” (Pág. 121)
A história é contada em terceira pessoa, assim podemos vivenciar o lado de cada um separadamente. Sabemos o que passa na cabeça de Amélia e de Rohan. Podemos acompanhar todos olhando de fora, e isso torna a narrativa bem rica. Eu achei tudo muito rápido: eles se conhecem, se apaixonam e o livro acaba. Penso que o romance deles poderia ser mais explorado, não ser tão rápido, e sinto que a autora poderia ter se aprofundado mais no fato dele ser um cigano e ela uma dama da sociedade. A autora quis se ater mais ao romance caliente dos dois, que é contado nos mínimos detalhes, com cenas que torna o livro não tão propício para menores de idade, mas a forma como a autora descreve as cenas não chega a ser vulgar, pelo contrário. Apesar de detalhada em pormenor, é romântica. Romance e sedução, na medida certa.
“Cam não conseguia parar seus movimentos, esquecendo-se de tudo, exceto da necessidade de entrar mais e mais naquela carne delicadamente resistente, dos membros cálidos que se curvavam em torno dele, da boca ofegante sob a sua.” (Pág. 156)
A autora soube bem como nos deixar com vontade de continuar a série. Quero muito conhecer a história de Winnifred e Merripen. Poppy, a irmã de 19 anos é muito engraçada e o livro com a história dela deve ser muito divertido. E Beatrix, de 15 anos tem o problema da cleptomania, que com certeza vai ser bem explorado no seu livro, além de adorar colecionar as mascotes mais exóticas, como largartixas, por exemplo.

A família Hathaways é interessante, azarenta, engraçada, e um vive pelo outro. A autora está de parabéns em ter criado uma família assim e ainda ambienta-la no século passado. A história me prendeu e acredito que muitas pessoas irão gostar, principalmente que pelo que posso notar, a grande maioria gosta mesmo é de romance.

Um Pouco Sobre a autora: Lisa Kleypas, nasceu em 1964 e já escreveu 34 romances e seus livros foram publicados em 28 idiomas. Ela prefere escrever romances ambientados no século XIX. Seu primeiro romance foi publicado quando ela tinha 21 anos de idade. Atualmente ela vive no Texas com o esposo e dois filhos. Seus livros publicados no Brasil são: 
- Desejo à Meia Noite - The Hathaways #1
- Sedução ao amanhecer – The Hathaways #2
- Tentação ao pôr-do-sol – The Hathaways #3         
- Manhã de núpcias – The Hathaways #4
- Casamento Hathaway (conto que pode ser baixado gratuitamente na Livraria Saraiva)
Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Eu amo os livros dessa autora, essa série especialmente, adorei cada personagem, o livro tem de tudo um pouco, tem muito romance, família, amor, amizade, muito riso, enfim, é ótimo.
    Que bom que vc gostou!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por ai mesmo, Vanessa. A autora conseguiu unir tudo isso de forma leve, ficou bem interessante. Já estou no segundo livro e gostando de conhecer melhor Win e Merripen.
      Obrigada pelo comentário.
      Bjs

      Excluir
  2. Amo romance de época e série com irmãos e essa parece ser ótima, vejo várias resenhas super positivas dos livros, ainda não comecei a ler mas já está na fila até já baixei esse conto - Casamento Hathaway.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milena, já estou no terceiro da série e continua me prendendo a leitura. É interessante pq cada irmã tem sua particularidade e assim cada livro é diferente e muito bom. Estou adorando. Acredito que vc vá gostar muito tb. Qdo ler volta pra falar o que achou.
      Bjs e obrigada pelo comentário.

      Excluir
  3. Oiee.
    Eu ainda não li esse livro, mas as resenhas que vi por ai sempre são bem positivas.
    Na verdade toda a série só vem recebendo elogios desde o primeiro livro até esse. Essa série já está na minha estante, por ser histórica ela me ganhou e espero conseguir ter todos os livros o mais breve possível.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora já ganhou vários prêmios por causa dessa série. Leia rapidinho pq vale a pena, Iêda!
      Obrigada pelo comentário.
      Bjs

      Excluir
  4. Ai céus, mais um livro pra adicionar na minha lista. Que é infinita, por sinal. A cada título que eu risco, adiciono mais três. HAHAHAHA

    Att.,
    Eduarda Henker
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um não, são 5 livros e mais um e-book :)
      Bjs

      Excluir
  5. Primeiramente, tenho que concordar com você que é terrível quando o autor não terminar a historia, a editora desisti de lançar a continuação ou inverte a ordem original. Realmente uma pena! Sobre o livro, não gosto muito de romances de época. Sei lá, acho a linguagem bonita e tudo mais. Mas também um pouco confusa e difícil de entender. E, também não sou muito fã de livros com a historia contada em terceira pessoa. Já tinha lido algumas coisas com relação a essa autora e seus livros porém nunca me interessei muito. Gosto bastante das capas mas essa série ainda não está em minha lista de prioridades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, a linguagem desses livros não são difíceis, a leitura flui super bem, mas sim, precisa gostar de romance de época pq os costumes são bem diferentes e são retratados nos livros.
      Obrigada pelo comentário.
      Bjs

      Excluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014